terça-feira, 8 de novembro de 2016

Desabafo teológico... livre arbítrio.

No principio (Gn) o homem recebeu a orientação de Deus para comer de todos os frutos da Jardim, porem não comer do fruto da arvore do conhecimento do bem o do mal... Homem come desobedecendo uma ordem ou uma lei divina.
Visão de alguns que tentam refutar o livre arbítrio: "O homem comeu do fruto influenciado pelo diabo, e o fez de forma voluntariaria, ou seja fez sem querer pecar contra Deus. Ele não podia escolher pecar ou não pecar."Confuso!
Se o homem desobedeceu a Deus involuntariamente, isso significa que não poderia ser punido pelo que fez. Como uma criança que faz uma coisa errada e não tem consciência das consequências.
Como pais, assistimos nossos filhos errando e errando até ter consciência do que está fazendo se está certo ou errado (idade da razão). A partir desse momento se nossos filhos erram, então disciplinamos com o proposito de mostrar a importância da obediência.
Se o que o homem fez fosse como uma criança, então Adão seria uma criança grande e que não teria alcançado a idade da razão? RSRS
Como somos descendentes de Adão, creio piamente que ele tinha capacidade de ouvir as palavras de Deus, tanto o que era permitido como o que não era. Quando Adão ouvi de Deus o que podia e o que não podia, fica claro a criação de duas direções: Obedecer ou desobedecer.
Porem o homem ou a mulher, desobedeceu a orientação de Deus! Simples assim.
Se o homem desobedeceu, por que não dizer que ele fez a escolha?
Na minha opinião, Adão desobedeceu a Deus conscientemente das consequências. Caso contrário não faria sentido ele ser punido por Deus por algo que ele não teria condição de evitar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário