sexta-feira, 27 de maio de 2016

64 d.C - O incêndio em Roma




No ano de 64 de, pois Cristo, o império romano dominava israel. Durante o reinado do imperador Nero, o Cristianismo encontrou um campo fértil para propagação do evangelho. Devido a grande estrutura que o império romano oferecia, com suas rodovias pavimentadas, facilitavam as viagens missionarias, às pessoas falavam o grego por todo o império. Também o povo estava em busca de novas religiões ou novos deuses para aumentar seu panteão. Outra coisa que permitiu a livre propagação do evangelho foi que o judaísmo era reconhecido pelo império romano e como o cristianismo era parecido com o judaísmo permitiu o seu crescimento de forma oculta. Durante três décadas os oficiais Romanos achavam que o Cristianismo era apenas uma ramificação do judaísmo que seria então uma religião legal. Por isso em pouco tempo todas as cidades principais tinham igrejas, incluindo a capital imperial. Porem por causa do crescimento desenfreado do cristianismo os judeus começou a perseguir os cristãos e até buscavam envolver os romano.
O silencio do império Romano acaba por causa do incêndio provocado por Nero. Esse incêndio perdurou por 7 dias e destruiu vários quarteirões de cortiços. Ele havia sido acusado, porem ele culpou os cristão e jurou persegui-los e mata-los. Nesse local o imperador construiu uma nova estrutura renovando a aparência do lugar. Ele havia reservado uma grande área e construiu uma mansão dourada. Então ele dar início a perseguição aos cristãos. A perseguição iniciada por Nero se prolongou por 250 anos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário